top of page
  • associacaolpaz

Dia Internacional da Aviação Civil 2012 - 10 anos de DIAC

A 7 de dezembro de 2012, um grupo de trabalhadores do setor da aviação em Santa Maria, decidiu organizar um jantar convívio da comunidade aeronáutica. Um evento que, sem dúvida, esteve na génese do que pouco tempo depois se tornou a Associação LPAZ.

Em jeito de comemoração do seu décimo aniversário, publicamos de seguida o texto que foi lido no jantar, por um elemento da comissão organizadora, e que contou com a presença do Sr. Diretor Regional dos Transportes e do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Vila do Porto.



Cartaz do evento


"Exmo. Senhor Director Regional dos Transportes, Eng. Luís Quintanilha, em representação do Senhor Presidente do Governo Regional


Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vila do Porto, Carlos Rodrigues

Convidados


Caros Colegas


Santa Maria registou a primeira escala técnica transatlântica da História. Comemoram-se 520 anos sobre esse evento no próximo mês de Fevereiro: a passagem de Cristóvão Colombo por esta ilha. Esse evento mudou a face do Mar Oceano. Apenas 70 anos antes, Santa Maria havia sido escolhida como A Ilha-mãe! O centro e a base para a descoberta das restantes ilhas dos Açores... Mas não são essas datas que nos reunimos aqui para comemorar. Decidimos reunir hoje para comemorar o Dia Internacional da Aviação Civil, data que marca a assinatura da Convenção de Chicago, em 7 de Dezembro 1944.

Permitam-me, no entanto, recuar apenas mais 9 dias a essa data. Ao dia 28 de Novembro de 1944. É que a assinatura da Convenção de Chicago foi precedida, em apenas nove dias, de outro acordo internacional que, também este, mudou a face do Atlântico. O seu título é comprido: “Acordo entre o governo português e o governo dos Estados Unidos estabelecendo a forma de participação indirecta de Portugal em operações do Pacífico”. Neste muito simples e curto acordo, os EUA 1 comprometeram-se a restituir Timor-Leste à soberania portuguesa e, assim, tacitamente, garantir a manutenção do império português no pós II Guerra Mundial. Em troca, Portugal autorizou a construção e o controlo por parte dos americanos de uma base nos Açores: a base de Santa Maria! Uma base no Atlântico longe das Lajes da Terceira; fora do controlo dos ingleses. Como refere António José Telo, “foi o primeiro pé dos americanos nos Açores, independente da Inglaterra.”

Sob a orientação do General Humberto Delgado - que se referia a Santa Maria como “a menina dos meus olhos” - esta base tornou-se o primeiro aeroporto português certificado para a aviação civil internacional, em Setembro de 1946.


A Convenção de Chicago, essa, mudou a face do Mundo! Com as suas 9 Liberdades do Ar e a capacidade da aeronáutica, o mundo ficou mais pequeno e entrámos, definitivamente, na era pós-colombiana.

Portugal ratificou este tratado internacional que entrou em vigor a 4 de Abril de 1947.

Em 1948, esta primeira camada de “liberdades” foi ainda aprofundada entre Portugal e os EUA no “Acordo bilateral de cooperação económica”- o Plano Marshall. Com este acordo, Portugal tornou-se um facilitador da ajuda americana rumo à Europa.

O Aeroporto de Santa Maria foi, com isto, o grande contributo português para “facilitar e animar” o Plano Marshall na Europa. Pelas Lajes passou o braço militar americano para garantir a paz na Europa; por Santa Maria passou o igualmente importante braço económico! O Braço da Paz!



Fotos: Ana Loura


Santa Maria entrou, então, numa espiral de crescimento que levou a uma massiva migração para a ilha e consequente duplicação da população. Nas palavras de Lopes de Araújo, no recente filme Santa Maria Connection, ficámos “demasiado perto do mundo”!

Os marienses deixaram a terra e rumaram ao aeroporto. Alguns, para trabalhar. Outros, para emigrar!


Hoje, quase 70 anos depois destas várias datas que aqui evocámos, tivemos 30 anos de exuberância e 30 anos de declínio. Com o início do séc. XXI, abriram-se novos horizontes. Temos uma excelente capacidade instalada: Um conjunto de infra-estruturas que, a construir hoje, custaria milhares de milhões de Euros.


Exmo. Senhor Director Regional dos Transportes


Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vila do Porto


Convidados


Queremos, em nome de todos os colegas aqui presentes e dos que ficaram a trabalhar ou a descansar (porque este aeroporto não pára!), dar- vos as boas vindas a esta comemoração do Dia Internacional da Aviação Civil.

Queremos, também, agradecer o generoso apoio das empresas ANA e NAV.

Segundo o Serviço Regional de Estatística dos Açores, Santa Maria conta com pouco mais de 700 trabalhadores por conta de outrem. Estimamos que, directamente ligados à aeronáutica, sejamos mais de 300.

Aqui, nesta sala, estamos mais de 100 destes funcionários no activo.

Adoraríamos ter connosco os nossos colegas que já cessaram funções e que carregam consigo um património extraordinário. É um desafio para o qual nos teremos – todos - de organizar.


Nos Açores, “a Geografia pesa tanto como a História”, disse Vitorino Nemésio. É com este património que cumprimos a nossa Açorianidade. É com ele que nos sentimos açorianos e, por esta via, nos sentimos portugueses, europeus e atlantes.

O General Humberto Delgado afirmou: “Este aeroporto é dos marienses”! Cabe-nos a todos nós, como marienses, açorianos e portugueses, fazer por merecer esse legado.

Esperamos que esta comemoração, na sequência de vários eventos que vão desde a instalação em Santa Maria do Centro de Formação Aeronáutica dos Açores ou da apresentação do filme Santa Maria Connection, possa ser também catalisador de uma renovada energia que nos faça ser merecedores da nossa história, cumprindo o nosso futuro.


Muito obrigado a todos.


7 de dezembro de 2012,

A comissão organizadora do evento,


Lídia Monteiro – ANA, AS

Célio Ferreira – SATA AIR AÇORES

António Monteiro – NAV, EPE

Rui Batista – NAV, EPE

Ricardo Batista – NAV, EPE"





0 comentário

Comments


bottom of page